Sandretto - Superando Expectativas

Histórico

Sandretto do Brasil

Instalada no Brasil desde 1999, a Sandretto do Brasil é referência no segmento, com mais de 62 anos de tradição no mercado mundial de máquinas injetoras.

Sandretto do Brasil se destaca por sua tecnologia de ponta, com o desenvolvimento de softwares integralmente dedicados, e por sua qualidade na fundição e usinagem de peças feitas na própria empresa com sua credibilidade comprovada nas mais de 15 mil máquinas instaladas em todo território nacional.

A Sandretto do Brasil dispõe de um estoque de reposição de peças a pronta entrega, cobertura de vendas e assistência técnica em todo território nacional, garantindo alta eficiência e o esclarecimento de todas as dúvidas a respeito dos produtos. Assim, criando um elo de confiança e qualidade com os clientes.

 

1989

A Sandretto do Brasil iniciou sua história no Brasil em 1989, produzindo equipamentos com a líder e maior fabricante do mercado de máquinas nacionais do país na época, a Irmãos Semeraro.

De início, a Semeraro produzia equipamento no Brasil sob licença (joinventure) da Sandretto Industries S.R.L., da Itália. Com a compra dos ativos da Sandretto na Itália pela empresa Cannon, a maior fabricante no mundo de máquinas de injeção de poliuretano bi componente, a Sandretto do Brasil cresceu ainda mais, agregando maior tecnologia e recursos em seus equipamentos.

1998

Em 1998, a Sandretto da Itália anunciou sua intenção de abrir uma filial no Brasil, com o intuito de produzir não só máquinas injetoras de termoplásticos, mas também linhas específicas de injetoras de PU para o mercado nacional.

As duas empresas passaram a trabalhar em conjunto, sendo a Semeraro fornecedora de todas as peças usinadas para a montagem das máquinas da Sandretto do Brasil.

1999

A Sandretto do Brasil montou sua sede em 1999 na cidade de Arujá, em São Paulo, e iniciou suas atividades como uma filial da Sandretto Industries S.R.L.

2007

Com a saída do grupo Cannon do comando da matriz italiana, a empresa voltou para o comando do governo italiano e posteriormente foi vendida para o grupo americano Taylor Company, produtor das máquinas injetoras da HPM nos Estados Unidos.

A primeira atitude da Taylor foi separar a filial brasileira da matriz, desvinculando as empresas e tornando seus capitais independentes. Os americanos passaram a comandar as duas empresas separadamente e meses depois demonstraram não terem mais interesses nas empresas. A empresa italiana voltou para as mãos do governo e a brasileira foi comprada pelas Industrias Nardini em meados de 2007.

Atualmente, a Nardini é fornecedora das peças para produção das máquinas Sandretto do Brasil em suas instalações.